Follow by Email

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

A arte acessível a todos

“Você é a coisa mais feia e mais nojenta que já vi.
Pessoas como você deveriam morrer ao nascer.
Como espera que as pessoas comam perto de você?
As pessoas não deveriam nem de ter de olhar para você.”
Foi após escutar a "gentil" garçonete dizer tais palavras ao amigo Art, que possuía paralisia cerebral, que Richard Pimentel passou a usar seu dom da oratória para defender a aceitação dos deficientes em espaços públicos e no mercado de trabalho dos Estados Unidos.
A história de Richard Pimentel inspirou o filme "Music Within" (O Poder da Esperança).
Após ficar surdo na Guerra do Vietnã, Richard passou a ajudar pessoas com deficiências  a se inserirem na sociedade, mudando a forma como os outros viam a deficiência, criando um programa de treinamento para que os empregadores sejam mais objetivos e efetivos na entrevista de trabalho com pessoas portadoras de deficiência física.
Em 1988 Richard escreveu o programa de treinamento "Deficientes no Mercado de Trabalho", posteriormete adaptado para o "Americans with Disabilities Act"(ADA), transformado em lei federal em 1990.
Muito o que temos atualmente no Brasil, sobre a obrigatoriedade da acessibilidade nos espaços públicos e sobre a lei que garante a contratação de deficientes, pode ser uma consequência do trabalho iniciado por Richard nos Estados Unidos. Estamos caminhando para a melhoria dessas condições, mas ainda há muito a fazer.
Principalmente no que diz ao direito de todos poderem prestigiar a arte e a cultura, com acessibilidade nos cinemas e teatros, além de exposições que tenham o cuidado com a maior diversidade possível de público.

Nenhum comentário:

Postar um comentário